domingo, 9 de março de 2014

Bahia: Mulheres que trabalham como garis em Araci recebem “salário” de apenas R$ 200


Os agentes de limpeza de ruas, no pequeno município de Araci, no nordeste baiano, recebem apenas R$ 200 por mês para exercer o trabalho desgastante de deixar a cidade limpa todos os dias. É o que afirma a denúncia enviada ao Jornal da Chapada, na tarde deste sábado (8). Araci possui aproximadamente 55 mil habitantes e é atualmente administrada pelo prefeito Antônio Carvalho da Silva Neto, o Silva Neto (PDT). De acordo com informações, a situação dos garis é preocupante e está longe de ser resolvida. Nesta perspectiva estão três mulheres, que têm pouco para comemorar neste Dia Internacional da Mulher – elas estão no quadro das agentes que recebem R$ 200 para o serviço. Algumas até já estão trabalhando por um ano sem garantias previdenciárias e sem benefícios.
Fazendo um breve contraponto com a realidade no Rio de Janeiro, onde os garis fazem greve por melhores condições de trabalho e aumento salarial para R$ 1.200 mensais, os trabalhadores da pacata cidade de Araci não se contentam com um valor muito baixo. “Acho muito pouco e a gente trabalha demais. Temos muitos filhos, eu mesmo tenho oito pessoas dentro de casa”, declara uma das agentes de limpeza do distrito de João Vieira, no município de Araci  estado da Bahia.


fonte: jornal da chapada