domingo, 14 de julho de 2013

STARTUP PAGA ATÉ R$ 960 POR MÊS PARA DIVULGAR ANÚNCIOS NO FACEBOOK

 

PROMOTERFACE CONTRATA DONOS DE PERFIS POPULARES NA REDE SOCIAL PARA COMPARTILHAR OFERTAS DE EMPRESAS


|

 
Daniel Lima, de 31 anos, fundador do Promoterface (Foto: Acervo pessoal/Divulgação)
Faz tempo que Mark Zuckerberg e sua equipe estão quebrando a cabeça para descobrir uma maneira eficiente de monetizar o Facebook. Talvez a maior dificuldades seja conseguir usar a rede social para veicular publicidade, já que grande parte dos usuários se diz incomodada com a possibilidade de ver sua página repleta de anúncios e bullets. Uma startup de São Paulo, porém, diz ter encontrado uma solução para o problema. A PromoterFace remunera donos de perfis badalados para divulgar propagandas de empresas em sua linha do tempo. O salário pode chegar até R$ 960 por mês.
Para um usuário se candidatar ao trabalho, ele precisa ter mais de 18 anos e, no mínimo, mil amigos na rede social. Os perfis cadastrados são divididos em categorias segundo, justamente, a quantidade de contatos que tem. Os que têm mais de mil são chamados Promotores Mirim e os que possuem mais de cinco mil, o máximo que o Facebook permite, Promotores Estrela.
A tarefa não muda de um nível para o outro, mas a remuneração, sim. Por semana, os promotores precisam fazer cinco compartilhamentos de anúncios de cada empresa que representam. Eles podem ter até quatro anunciantes. Assim, o salário pode ir de R$ 80 (no caso de um Promotor Mirim que faz compartilhamentos para apenas uma empresa) até R$ 960 (um Promoto Estrela que divulga a campanha de quatro companhias).
Como funciona o Promoterface: perfis populares no Facebook divulgam as ofertas de empresas em sua linha do tempo (Foto: Divulgação)
"A pessoa pode ter uma renda extra no final do mês sem ter nenhum custo para isso", diz Daniel Lima, cientista da computação e fundador do PromoterFace. A ideia da startup, inclusive, veio a partir da demanda de outro negócio de Lima, o VIP Já, um site de compras coletivas que atua na cidade de Guarulhos, em São Paulo. "Divulgávamos as nossas ofertas no Facebook e percebemos que poderíamos contratar pessoas da região para compartilhar nossos posts".
No começo, a criação funcionou exclusivamente para o VIP Já. "Mas logo vimos que existia uma oportunidade de negócio". Até agora, tudo indica que essa oportunidade existe mesmo. Fundada em 15 de março deste ano, a PromoterFace já tem uma lista de 200 empresas anunciantes e de quase dois mil promotores ativos. Além disso, a startup deixou de atuar regionalmente e se expandiu para todo o Brasil. "Estamos em 26 estados e 310 cidades. E temos planos de crescermos internacionalmente", diz Lima.
Mark Zuckerberg apresenta o Facebook Home (Foto: Getty Images)
E qual seria a vantagem do PromoterFace em comparação, por exemplo, com os links patrocinados do Facebook? Segundo Lima, a principal é o preço. O custo do link patrocinado é muito alto. Sabemos disso porque investimos uma fortuna nesse tipo de divulgação para o VIP Já", diz. Além disso, explica, as pessoas costumam clicar mais em anúncios feitos por conhecidos. "É como se fosse uma recomendação. Não é só uma propaganda".
Para colocar a empreteitada de pé, parte da estrutura do VIP Já, que já tem dois anos de vida, foi usada. São, hoje, cinco pessoas, contando com o fundador. É um time pequeno, mas com sonho de gente grande: "a nossa intenção é pegar um pedaço da carteira de anunciantes que a rede social tem e gerar renda com isso". E assim, quem sabe, fazer o que Mark Zuckerberg ainda não consegue fazer com o Facebook - ganhar dinheiro.





fonte: época negocio