segunda-feira, 20 de maio de 2013



Em roubo a prédio no Rio, grupo 



reclama de UPPs, diz porteiro


Criminosos disseram a porteiro que renda do tráfico caiu com pacificação.
Edifício em Botafogo foi assaltado na manhã desta segunda-feira (20).

Fachada do prédio: número 154 foi assaltado na manhã desta segunda (20) (Foto: Isabela Marinho/ G1)Fachada do prédio: número 154 foi assaltado na manhã desta segunda (20) (Foto: Isabela Marinho/ G1)
Ao praticar roubo em um prédio residencial em Botafogo, na Zona Sul do Rio, na manhã desta segunda-feira (20), criminosos deram o seguinte recado: estavam assaltando porque perderam renda do tráfico com a instalação das UPPs. De acordo com o porteiro do número 154 da Rua Conde de Irajá, identificado apenas como Ivanildo, por volta das 7h desta segunda, de oito a nove homens invadiram o prédio e renderam, inicialmente, uma empregada doméstica que trabalha em um dos apartamentos do quinto andar. Logo depois, Ivanildo também foi feito refém.
Segundo o porteiro, os assaltantes também renderam sua família, que mora no térreo, e os moradores do quinto andar. Todos foram amarrados com fita e ficaram rendidos na escada do prédio.
Os criminosos roubaram dinheiro e aparelhos eletrônicos da casa de Ivanildo e saquearam um dos apartamentos do quinto andar. Os outros imóveis do edifício estavam trancados e os assaltantes não conseguiram entrar. O grupo fugiu em um Honda Fit preto e no carro do porteiro. O caso foi registrado na 10ª DP (Botafogo).
De acordo com informações da delegacia, por volta das 16h desta segunda, os agentes policiais estavam nas ruas para verificar provas que possam levar aos criminosos. O carro usado pelos assaltantes durante a ação, um Honda Fit preto, foi recuperado. Ele havia sido roubado no último dia 15, na área da 6ª DP (Cidade Nova). O veículo estava sendo periciado na tarde desta segunda.
Dentro dele, foram encontrados o controle remoto que os bandidos usaram para ter acesso ao estacionamento do prédio, uma caixa de luvas cirúrgicas e rádio, o que indica que havia pessoas dentro e fora do prédio durante a ação. Os policiais procuram imagens de circuitos internos de segurança no entorno do local, já que o edifício não possui câmeras. Os ladrões roubaram R$ 20 mil de um apartamento e o carro do porteiro do prédio.

fonte: G1